Clipe Seu Carnaval

A Fudidos & Malpagos produziu o clipe “Seu Carnaval” da banda “Despidos de Escolha”. Dirigido por Lourenço Favari e Bruno Nicoletti conta no elenco com o músico Fábio Cigagna e a atriz Michelle Dayane. Single do disco “A arte de desdizer” que  deve ser lançado no segundo semestre de 2013.

Publicado em Uncategorized

Revista Cineminha 3 já está nas ruas

Revista pode ser adquirida pelo e-mail fudidosemalpagos@gmail.com

A Revista Cineminha 3 (ou terceira transgressão) já está em circulação. Os interessados em receber um exemplar basta enviar um e-mail com nome e endereço completo para fudidosemalpagos@gmail.com. A distribuição é gratuita. Os números anteriores podem ser adquiridos enquanto durar o estoque.

A  terceira transgressão é uma homenagem ao cineasta da Boca do Lixo, Carlos Reichenbach; e ao ator Jorge Timm, recorrente nas obras do chamado cinema trash da Canibal Filmes, ambos falecidos em junho.

A publicação, que ficou em quinto lugar no Prêmio Dynamite, conta com trabalhos de Daniel Mittmann, Bruno Nicoletti, Varlei Janei, Petter Baiestorf, José Roberto Sant’Ana, Cesar Felipe e Tiago Messias.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Novos curtas no youtube

A Fudidos & Malpagos disponibilizou dois curtas  no youtube que foram produzidos no início de 2012: “Ainda Perdidos” e “Não é um ensaio”.

“Ainda perdidos” é um experimento de linguagem, narrativo, a partir de estudo para produção de um curta metragem baseado em Dois Perdidos Numa Noite Suja, de Plínio Marcos. Produção de urgência, regado a cerveja, inconformismo e cansaço madrugada a fora.  Dirigido e fotografado por Bruno Nicoletti, teve apoio de André “O Urso” Orathes e contou com Varlei Janei e Léo Moita no elenco.

“Não é um ensaio” é um curta experimental sobre as possibilidades da montagem de um texto de um fictício grupo de teatro. O vídeo é livremente inspirado no texto dramatúrgico “Asas da boca” de Léo Moita. Dirigido por Lourenço Favari, conta no elenco com Aline Negra Silva, Anelisa Ferraz, Thábata Carvalho, Rafael de Paula, Varlei Janei, além de Léo Moita. A direção de fotografia é de  Bruno Nicoletti e Varlei Janei.

 

Publicado em Uncategorized

Revista Cineminha é indicada ao Prêmio Dynamite

Foi divulgado na tarde da última terça-feira (10) os indicados à décima edição do Prêmio Dynamite de Cultura Independente. Realizado há dez anos na capital paulista, o evento tem por finalidade premiar os expoentes na produção independente nacional e destacar o trabalho realizado por artistas em todo o território brasileiro.

Dentre os indicados fica o destaque para a Revista Cineminha, editada pelo Núcleo Audiovisual de Guerrilha Fudidos & Malpagos, de Rio Claro, e que conta com apoio do Grupo Auê. Caminhando para a sua terceira edição, a revista tem distribuição gratuita em todo o país e aborda o cinema independente e as produções locais em análises, críticas e reportagens.

Ao lado de gigantes do mercado editorial como Revista Rolling Stone, Rock Brigade, Zupie e Música & Mercado, a Revista Cineminha é uma das vinte indicadas para a categoria Melhor Revista, Fanzine ou Jornal Impresso. Para levar o prêmio para a casa, a publicação conta com votos dos internautas que podem acessar o formulário de votação através do endereço eletrônico www.premiodynamite.com.br (é rapidinho, bora votar na revista Cineminha!) As votações seguem até dia 15 de maio e a premiação acontece em uma cerimônia no mês de junho.

Além de melhor publicação, o Prêmio destaca a produção musical, websites, personalidades, eventos e casas de shows. Anteriormente, o Prêmio Dynamite possuía o nome de Prêmio Claro e Prêmio Toddy, devido ao incentivo de diversas marcas.

Para o cineasta e diretor da revista, Lourenço Favari, a indicação já é uma vitória por se tratar de uma revista relativamente nova. “Estamos muito felizes com a indicação e contamos agora com o apoio de todos. É o reconhecimento de um trabalho desenvolvido há algum tempo e que merece atenção, principalmente por uma proposta diferenciada em abordar o cinema de terceiro mundo, o cinema do ‘faça você mesmo’”, conta.

Varlei Janei, diretor de arte e um dos responsáveis pela publicação, também destacou que ficou surpreso com a indicação . “Eu fiquei surpreso, afinal, foi totalmente inesperado. Mas acho que quando fazemos algo que gostamos e empenhamos tempo e dedicação as coisas são reconhecidas”, enfatizou.

A revista Cineminha teve sua primeira edição publicada em maio de 2011, e tem por objetivo discutir o cinema nacional e do interior paulista com um aprofundamento teórico diversificado e com um olhar “questionador”. Já contribuíram com artigos para a revista pesquisadores, professores, cartunistas, críticos, cineastas, entre outros. A revista possui tiragem semestral gratuita, com distribuição para todo o país.

Publicado em Uncategorized

Pré-estreia do curta “Não é um ensaio”

A pré-estreia do curta-metragem “Não é um ensaio” acontece amanhã (28) na Prêmie – Sarau, em Rio Claro/SP, às 19 horas. O filme tem no elenco os atores Léo Moita, Anelisa Ferraz, Aline Negra Silva, Thábata Carvalho e o dançarino Rafael de Paula.

Publicado em Uncategorized

Programação completa da Mostra Independente Cinerock 4

Publicado em Uncategorized

Curta “Saudade” é selecionado para a Mostra Independente Cinerock 4

Cena do curta metragem Saudade, de Bruno Nicoletti

O curta-metragem ‘Saudade’, dirigido por Bruno Nicoletti e produzido pela Fudidos & Malpagos acaba de ser selecionado para a Mostra Independente Cinerock 4, que acontece no dia 11 de dezembro no Espaço Cultural Sylvio Monteiro, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. A atração tem entrada franca.

Finalizado em junho de 2011 na cidade de Curitiba-PR, o curta-metragem ‘Saudade’ narra uma noite na vida de uma senhora, que evoca lembranças enquanto tricota. Assim, é apresentada de forma peculiar, simples e sensível a representação dos sentimentos comuns inerentes a todas as pessoas.

O diretor de arte, Varlei Janei, nos bastidores da gravação do curta

O filme teve direção de arte de Varlei Janei, assistência de direção de Antônio Figueiredo e apoio de Samara Camara. Quando do lançamento, o diretor Bruno Nicoletti afirmou que a premissa para a execução do projeto partiu da suposição de que a não utilização de atores poderia proporcionar uma apropriação criativa de recursos expressivos à linguagem.

Com relação à seleção para integrar a Mostra Independente Cinerock 4, o diretor afirma que se trata de um reconhecimento do trabalho, na medida que a produção ganha uma nova janela. “Essa mostra dá uma dimensão de obra completa ao curta, pois o filme só se concretiza nos olhos do expectador”, salienta Nicoletti.

O cineasta Bruno Nicoletti

“Todos da Fudidos & Malpagos e do Grupo Auê ficamos contentes com o resultado. A seleção indica a relevância de um trabalho que se desenvolve a partir de visões menores do fazer cinematográfico, que não se apropriam do conceito mercadológico da criação. Dessa forma, com recursos mínimos, o curta “Saudade” tenta explorar ao máximo o potencial significativo do cinema”, diz o cineasta.

Para o diretor de arte e membro da Fudidos & Malpagos, Varlei Janei, a seleção se configura como uma confirmação de que a pesquisa desenvolvida pelo grupo é relevante. “Isso fortalece as nossas escolhas e o nosso trabalho como grupo. Não é utópica nossa investigação e muito menos viagem. Se insere no contexto cinematográfico. Confesso que fiquei feliz com o reconhecimento do trabalho”, observa.

Sobre o processo de trabalho do filme explicou: “Primeiro lidamos com a precariedade e isso agregou na linguagem. Trabalhamos com poucos recursos, o que nos fez explorar ainda mais a criatividade”, pontua.

A Mostra Independente Cinerock é um evento que, desde 2009, integra diversas linguagens artísticas como audiovisual, em curtas-metragens de ficção, documentais ou experimentais; artes visuais, com obras plásticas, fotografias e objetos que compõem a exposição ‘Cinerock nas Galerias’; e Música.

O Cinerock tem como principal objetivo dar visibilidade a diversas manifestações artísticas. A mostra é realizada pelo Pública Alternativa, um coletivo de criatividade que atua no cenário independente nas áreas de produção cultural e audiovisual, com apoio da Prefeitura de Nova Iguaçu. Veja a programação: http://cinerock.com.br/?p=367.

Publicado em Uncategorized

Oficina de cinema na Semana de Pedagogia

Exibição de curta-metragem

Como parte do projeto da secretaria de audiovisual do Grupo Auê, o Núcleo Audiovisual de Guerrilha Fudidos & Malpagos ministrou a oficina “A apropriação do cinema” na XXIII Semana de Pedagogia da Unesp Rio Claro que tem como tema “A arte como fundamento na formação de professores”.

Fotos: Michelle Dayane

Coordenada por Lourenço Favari,  a oficina abordou novamente as questões acerca da utilização do cinema na educação. De acordo com o ele,  o audiovisual (e a arte) deve propor e provocar reflexão e não apenas ser um objeto de mediação entre o professor e o aluno.

Embasada em teorias cinematográficas e experiências de exibição (realizado para crianças com idade até 10 anos através do cineclube Crec e aos adultos com o Circuito de Exibição Roberto Palmari), a pesquisa da Fudidos sugere ousadia na curadoria de conteúdo. “A arte é anti-institucional e é preciso lidar com o paradoxo de exibir filmes em salas de aula”, explicou ao lembrar que não se deve transformar o processo e receita, uma vez que a experiência cinema deve ser “apropriada” tanto por quem exibe como por quem assiste.

Na oficina foram abordados ainda o conceito do Cinema do Terceiro Mundo, breve explicação sobre a análise geral de uma obra e as diferentes camadas fílmicas.

Publicado em Uncategorized

Fudidos & Malpagos ministra oficina na Unesp

Fotos: Vani Gomes

Na quinta-feira (15) a Fudidos & Malpagos ministrou a oficina “Os desdobramentos do Cinema do Terceiro Mundo: a utilização do audiovisual” na Unesp de Rio Claro.

Além dos conceitos gerais do cinema do terceiro mundo – busca, desburocratização, provocação e paudurescência -, foi problematizado a utilização do cinema em salas de aulas como meio de educar.

A pesquisa da Fudidos sugere o cinema como fim e não como meio. “A utilização do cinema como meio afasta as pessoas do audiovisual. O mesmo acontece com a literatura, por exemplo. No geral as pessoas não gostam de Machado de Assis por que são obrigadas a ler (meio) para passar no vestibular (fim)”, frisou Lourenço Favari na oficina.

Busca, provocação, desburocratização do cinema e paudurescência são as diretrizes do Cinema do Terceiro Mundo

Conduzida com muito diálogo e participação dos estudantes da pedagogia e biologia da Unesp, a oficina integrou a programação do VII Seminário Sobre Linguagens – Políticas de Subjetivação – Educação / 1° SEminário do I-mago – Imagens para Des-focar.

Publicado em Uncategorized

Segunda edição da Revista Cineminha nas ruas

Capa da segunda transgressão da Revista Cineminha

A segunda edição da Revista Cineminha já está nas ruas. Os interessados em receber um exemplar impresso basta entrar em contato pelo email fudidosemalpagos@gmail.com. O projeto é uma realização da secretaria de audiovisual do Grupo Auê e é editado pela produtora Núcleo Audiovisual de Guerrilha Fudidos & Malpagos, que tem como membros Bruno Nicoletti, Lourenço Favari e Varlei Janei.

A revista, que tem distribuição fixa em diversos lugares do país, poderá ser encontrada em diversos pontos do estado de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul (em breve serão relacionados todos os pontos de distribuição). De acordo com os editores, a ideia inicial nasceu em 2008, contudo somente depois de uma constante batalha o projeto se tornou realidade em formato 148mmx210mm.

A publicação tem como objetivo analisar teoricamente o cinema dito “sem limites”, democratizar e divulgar o material produzido da cena independente. Para isso, oferece espaço a cineastas e pesquisadores convidados para contribuir com textos acerca da produção cinematográfica terceiro-mundista e seus desdobramentos.

Com colaborações de Cesar Felipe Pereira, Téia Camargo, Daniel Mittman e Tiago Messias, a revista propõe que antes de se moldar ao que se faz no exterior é importante pensar o que se faz dentro do país. “Produções brasileiras de baixo orçamento e com culhões estão sendo realizadas de forma heróica, portanto se faz necessário um debate acerca destas questões”, informaram os editores.

Em continuidade a popularização dos cartazes de diversos cineastas da região de Rio Claro pertencentes ao Acervo Roberto Palmari, do Grupo Auê, a segunda transgressão traz ainda, na ‘Mostra Colecionável’, o cartaz do curta-metragem “O Retorno da Lua”, do rio-clarense Tobias Rodil. O projeto está aberto para produtores que tenham interesse em publicar os cartazes de seus filmes na revista bastando apenas enviar e-mail para a produtora.

Publicado em Uncategorized